9 de fevereiro de 2011

Tropa de Elite 2 - O inimigo agora é outro

Capitão Nascimento volta às telas do cinema, 10 anos mais velho e mais experiente; dessa vez como Sub Secretário de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, e descobre que o buraco é muito mais embaixo do que qualquer um de nós imagina. O Sistema é uma bola de neve que só cresce… e fede!
Agora mais maduro, mais estratégico e mais solitário, o Coronel Nascimento dá ao BOPE estrutura e força. Afasta o tráfico de muitas favelas. Impede que os policiais corruptos faturem com o arrego do tráfico, apenas para descobrir que na segurança pública do Rio de Janeiro nada é o que parece, e que o problema a ser enfrentado não se restringe ao tráfico. O buraco é bem mais em baixo. O destino da cidade e de Nascimento se cruzam em “Tropa de Elite 2 – O inimigo agora é outro”. A partir de pesquisas intensas, o diretor José Padilha e o roteirista Bráulio Mantovani construíram uma história atual, baseada em fatos reais que se misturam a história fictícia de Nascimento, da sua família, e de seus amigos, para falar da realidade do Brasil através do cinema. Para enfrentar o desafio e apresentar ao público uma história tão envolvente quanto “Tropa de Elite”, Padilha e o produtor Marcos Prado contaram praticamente com a mesma equipe e o mesmo elenco do primeiro filme. Uma equipe integrada, que retomou com afinco e dedicação o desafio de continuar uma saga, e um personagem, que marcaram o cinema brasileiro para sempre. Em Tropa de Elite 2, o sistema se reinventa e descobre como lucrar sem o intermédio do tráfico. Em perseguição ao caminho trilhado pelo sistema, o público acompanha Nascimento indo além dos limites do quartel, revelando as ligações das milícias com o Estado. E o preço por essa descoberta é alto. Não se sabe de onde vem o tiro.
Inspirado no livro A ELITE DA TROPA 2, de Rodrigo Pimentel, da Editora Nova Fronteira, e com lançamento atrelado ao filme, a crítica feita pelo diretor José Padilha é digna de elogios. Com um humor negro e sátiras a todos os envolvidos na corrupção da polícia brasileira, o filme mostra que ninguém é inocente! O BOPE, que seguindo a linha “Missão dada é missão cumprida”, não tem dó de puxar o gatilho e acabar com o Comando Vermelho, acabou abrindo caminho para a máfia da PM carioca e o surgimento das milícias. Os moradores das favelas, que passam a pensar que têm uma vida melhor, quando na verdade, são vítimas de policiais corruptos mercenários que ficam cada vez ricas às custas da pobreza deles. A imprensa sensacionalista e irresponsável, que em nome da tal liberdade de expressão, transforma o país num circo… e quanto maior a plateia, melhor. Os Direitors Humanos, que na vontade de defender todos por igual, acaba criando uma guerra de interesses políticos. Os governantes, que se aproveitam de situação para fazerem campanha eleitoral e ganhar votos e votos, principalmente em ano de eleições. Como o nosso, aliás! Ninguém fica de fora da crítica escancarada à palhaçada que virou o Brasil. Nem mesmo nós, que também somos eleitores e colocamos no poder aqueles que organizam tudo isso e, ainda por cima, lucram às nossas custas.
Tropa de Elite 2 deveria ser filme obrigatório nas escolas, vestibulares e universidades do país. Deveria ser transmitido em praças públicas para que todos – TODOS – os cidadãos pudessem ver como funciona o outro lado da moeda; como funciona o Sistema sujo do país onde vivemos e pelo qual tanto lutamos. É um filme que, ao mesmo tempo que traz um desânimo, instiga um sentimento de revolta e vontade de mudar. Está tudo ali, escancarado para todos. Só não vê quem não quer. E em ano de eleições… Quem é que não quer ver?

RESENHA DE Talita Camargo disponível em http://www.coolturenews.com.br/coluna/talita-camargo/resenha-tropa-de-elite-2-o-inimigo-agora-e-outro/

Assistir Online:

Google+ Followers