29 de janeiro de 2011

O Último Exorcismo

O máximo que sabia sobre O Último Exorcismo era a imagem do pôster, diga-se de passagem, é a única coisa assustadora em todo o filme. Em tantos anos de cinema, acho que esta foi uma das raras vezes que quase peguei no sono ou quis ir embora no meio da sessão. Esperei um dia pra escrever esta crítica porque sai do cinema tão revoltada que provavelmente a resenha seria só palavrão se escrevesse imediatamente depois da exibição.

Se acha que eu estou exagerando é porque provavelmente ainda não viu o filme. Pra resumir esta obra desprezível é só imaginar o clássico O Exorcista combinado com o famoso O Exorcismo de Emily Rose, tendo como resultado uma mistura tão babaca que dá ódio só de lembrar.
O mais triste disso tudo é que a idéia realmente era boa. Um reverendo popstar que praticava exorcismos descobre que uma criança morreu sufocada por um padre fazendo a mesma coisa. Ele então fica com a consciência pesada, pensando em seu filho, assim resolve contar ao mundo que exorcismos são falsos. Que o que ele fazia era na verdade curar um problema psicológico da pessoa expulsando o suposto demônio, mais ou menos o que as pílulas de açúcar fazem.
O reverendo Cotton Marcus é uma figura, parece que saiu de um programa de TV. Ele leva tudo como uma piada, na verdade ele duvida da existência de um Deus e mesmo assim prega missas como um rock star.
Para provar e espalhar pro mundo o golpe que é um exorcismo, Cotton resolve fazer um documentário sobre seu próximo trabalho. Ele recebe uma carta de Louis que acha que a filha Nell está possuída por algum demônio. Achando muita graça ele se despede da família e viaja pro interior de Louisiana, logo descobre que o caso é um pouco diferente do que ele achou que seria.
Lendo isso parece até que tem um grande potencial e que eu sou louca não é mesmo? Mas não se engane o começo até é interessante com a crítica sobre a religião e tudo mais, porém toda a duração do filme é uma tortura.
Falsos documentários fazem muito sucesso quando são executados bem, é o caso dos recentes REC, Atividade Paranormal e Lake Mungo. Se os criadores conseguem passar a realidade dos acontecimentos mostrados na tela é quase certeza de sucesso. Não é o caso de O Último Exorcismo.
Pra começar queria entender o porquê de ser um falso documentário. Não é simplesmente uma gravação amadora como em REC e Atividade Paranormal e não é um documentário com início meio e fim como Lake Mungo, é uma mistura miserável dos dois tipos. Como se tivessem achado a porcaria dessa fita, editado, colocado trilha sonora (??????), e metido uns créditos no final da filmagem.
Em Cannibal Hollocaust, por exemplo, eles misturam o falso documentário com o “presente” do filme. Cloverfield é como se achassem o vídeo depois da destruição da cidade. O Último Exorcismo não tem explicação coerente, e por mais que seja fantasia precisa ter sentido (não estou falando de David Lynch).
Terror? Que terror? O mais assustador como eu disse é o pôster. Pra não ser injusta, tem uma ou duas cenas em que se cria certo clima de tensão, mas é tudo tão rápido que não da nem tempo de você sequer ficar apreensivo e isso é incrivelmente frustrante.
O filme inteiro se espera acontecer algo que nunca acontece, opa minto, um gato morreu no processo. Falando em morte, são todas Off Screen, tudo que tem um pouco mais de sangue não é mostrado, e isso da uma raiva absurda.
E o que falar de Nell, a menina possuída, parece mais uma idiota do que um demônio. Tudo bem que ela mora em uma fazenda, é caipira, virgem e estuda em casa, mas pelo amor de cristo, toda hora que a maldita câmera aparecia ela ria como uma criança de dois anos com problemas. Se isso foi para mostrar a inocência da garota acabou saindo pela culatra, pois virou motivo de chacota fazendo o cinema explodir em gargalhadas sempre que ela ria.
O grande mistério do filme é na verdade saber se ela estava realmente possuída, isso lembrou Emily Rose estou certa? A tentativa, no entanto falha em todos os sentidos, pois no máximo ela fica em transe. Quando finalmente vemos a menina com o capeta no corpo a voz não é do diabão e sim de uma mulher adulta incrivelmente equilibrada.
A cena do pôster, a mais esperada do filme, onde a garota vira uma contorcionista (não entendo porque toda possuída faz isso) é broxante. Ela simplesmente fica lá se contorcendo e conversando com o reverendo com uma voz calma e bonita. Ai eu pergunto, cadê o terror? Mas tenho que dar créditos a Ashley Bell nessa cena, que dispensou os efeitos especiais e fez tudo sozinha!
O máximo de luxúria que temos é uma lambida no braço e com isso nos lembramos da famosa cena do crucifixo em O Exorcista e podemos pensar com tristeza o quão ridículo é este filme. Se você esperava um tremendo vômito também vai se decepcionar, o que temos é uma gorfada ou um cuspe.
Ta dando pra entender? O filme não possui uma mísera cena de impacto. Talvez se você for uma pessoa que se assusta fácil pode acabar sendo pego por dois sustos enlatados, como aqueles onde a porta se abre bem devagarzinho e BUH! A música aumenta e BUH! Completa escuridão, um facho de luz na lanterna e BUH! Em todas essas cenas eu falei BUH mentalmente, acertei todas.
Os atores são medíocres, e se no começo o pastor Cotton interpretado por Patrick Fabian tinha certo carisma, isso se perdeu logo nos primeiros minutos e ele vira um pé no saco, somos obrigados a escutar dezenas de piadas ridículas o filme inteiro. Os outros personagens são tão dispensáveis que eu nem quero citar. Na verdade só quero deixar claro que o máximo de assustador na menina Nell eram suas roupas cafonas.
Apesar de se basear na dúvida sobre o que realmente está acontecendo com a garota, em nenhum momento se tem a vontade de pensar sobre isso, eu, por exemplo, rezava mentalmente pro filme acabar logo e só.
————— Atenção Spoiler sobre o final, mas garanto que não vai fazer qualquer diferença se você ler —————
O Último Exorcismo tenta enganar, criar um suspense e mudar a história banal de possessão, mas não consegue isso nem por um segundo. Descobrimos então que a menina está grávida e quase toda a cidade participa de um culto satânico para que ela dê a luz a um demônio. Meu Deus!
Durante o filme Nell faz uns desenhos sobre a morte dos 3 (câmera-man, repórter e reverendo) e no final acontece exatamente o que ela desenhou. Um queimado, outro decapitado e o último esquartejado. Era o momento de o filme provar que pelo menos tinha uma cena boa. Mas infelizmente mais uma vez isso não acontece, como eu disse as mortes são off screen e o máximo que temos são gritos. Olha que maravilha. Pra ter noção, o garoto corta a cabeça do cara com uma faca de pão, tudo bem não era exatamente de pão, mas não era um facão.
————— Fim do Spoiler pode continuar lendo a partir daqui—————
Daniel Stamm é o diretor responsável por essa porcaria, o longa pode até ter sido prejudicado pela faixa etária, mas um bom terror não se faz só com sangue, então não existem desculpas, a única coisa que penso é em desperdício. Pegou uma boa idéia jogou na privada, misturou com excrementos e jogou na tela. Parabéns pra mim que perdi meu rico dinheirinho e meu tempo assistindo a uma coisa tão podre.
Caros leitores me desculpem pelas palavras chulas, mas foram uma hora e vinte e sete minutos presenciando um festival de cenas horríveis onde nada acontecia. Gastei 8 reais pra ficar com sono. O Último Exorcismo não precisava ser o melhor horror de todos os tempos, nem me matar de medo, mas podia ser no mínimo divertido, e ele não é.
Eu sei que isso aqui é apenas uma crítica e muitas pessoas podem discordar, mas do fundo da alma eu espero que vocês não passem a mesma raiva que eu passei quando assisti. Pra vocês terem noção quando os créditos subiram o cinema inteiro gritou: Ué acabou?
O Último Exorcismo resumido é muito marketing e pouco conteúdo. Pra você ter noção, o produtor Eli Roth investiu pesado em toda a propaganda e gastou menos de 2 milhões para fazer o filme, no fim de semana da estréia o filme rendeu 20 milhões de dólares, recuperando 10 vezes mais o valor investido. Esse cara sabe como fazer dinheiro.
Mas não se deixe enganar pelos números, seja esperto fique em casa e assista Procurando Nemo, certeza que você vai se divertir muito mais do que com essa pérola. Agora, se você é curioso e precisa ver pra crer, siga meu conselho, baixe da net, se for otimista alugue o DVD, mas não vá passar raiva no cinema. Este entrou imediatamente na minha lista de piores filmes que já vi na vida. A minha vontade foi pedir o dinheiro de volta. Então fica a dica pra você não ser pego desprevenido.
O Último Exorcismo definitivamente precisa ser o último!
Resenha de

Assistir Online:
Watch live streaming video from tvgigaturbo at livestream.com

Google+ Followers