EFÊMERA LUCIDEZ

Lúcidos senhores políticos em seus óculos intelectuais Mágicas lentes que repentinamente os transformam racionais Afrouxando a gravata que os fazem todos iguais Cegos, surdos, corruptos, burros, perdão aos animais. Abrindo as cortinas que ofuscavam a visão Homens de terno e maleta às vezes tem razão E entre as ladainhas algo além de corrupção Uma lei de plausibilidade que orgulha o cidadão.
Os kilômetros da vida, seus currículos pesaram Pois até Brasília, pelas estradas avistavam Inconseqüentes motoristas que o trânsito desafiavam Alcoolizados, imbecis que ao crime se lançavam. Corpos que caíam, mães que se recolhiam Prantos, gritos, a decepção pelos filhos que se perdiam Nas estradas, avenidas, embriagados prevaleciam Quantas vidas se ceifaram, hipócritas não viam. Perdidos pelo álcool, sangue de inocentes O desrespeito pelo próximo, atos inconseqüentes Destino desafiado, pelas drogas envolventes Que seja uma dose, não importa, pare, não vá em frente.
A volta não se sabe, o trajeto perigoso Trânsito e álcool não combinam, o fim é desastroso Campanhas publicitárias em clima amoroso Vendem o produto do ilícito mais penoso. Que destrói a família e fere seu lar O vício pela bebida que se propõe a instigar Em seus veículos sem limites saem a voar Reflexos obstruídos, caixão fechado hão de voltar. Mas agora é diferente, ligeira impressão Que os homens de preto pensam, há de ter fiscalização Protegendo o bem maior, a vida, está na Constituição Um não a esta droga será orgulho da nação. O espetáculo, a arte de legislar, não pode parar Deputados, Senadores, Presidente continuem a pensar É o povo que pede para o show prolongar De leis inteligentes, eficazes, iremos nos orgulhar. Sequem as nascentes, uma nova revolução Esqueçam os impostos, o dinheiro, chega de ilusão Co-autores do crime impedidos de fazer divulgação De drogas entorpecentes em plena televisão. Lindas mulheres que desfilam, praia e a gelada É a ilicitude ofertada, juventude viciada Mentiras divulgadas, discórdia propagada Lei Seca predomine e que seja estampada. O bafômetro seja instrumento da obra legislativa Entre mensalões e cuecões, a lei seca esta sim é criativa Que seus óculos sejam abençoados, de ótica intuitiva Para vislumbrar um futuro que ao jovem emotiva Crítica, Cotidiano, elogios, estrada da esperança Que eduque seu futuro, pulso firme, liderança Respeito e dignidade, entre povo e governo, aliança Olhos lúcidos nas estradas, eterno sorriso de criança.
Winderson Marques
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Análise do texto: "Ensino de História: fundamentos e métodos"

Retificação de Registro Civil - (Via administrativa)

Orientações básicas para inventário extrajudicial